NOTÍCIAS
Coronel critica criminalização da atividade política em encontro da UVB
Em Serrinha, presidente da Alba disse para 580 vereadores que em toda sociedade há os bons e os maus.

O presidente da Assembleia Legislativa (ALBA), Angelo Coronel (PSD), participou nesta quarta-feira (6), em Serrinha, de reunião com cerca de 580 vereadores de 120 municípios baianos, no Encontro Baiano de Parlamentares Municipalistas, promovido pela União dos Vereadores do Brasil – UVB, seccional Bahia.

Em palestra, Coronel disse que os bons parlamentares, em todas as instâncias de poder, têm que enfrentar com serenidade, mas bastante firmeza, o discurso de criminalização da atividade política. “Na sociedade há maus padres, maus médicos, maus professores, maus engenheiros, maus jornalistas, maus empresários, maus juízes, maus promotores, assim como na classe política há maus parlamentares, maus prefeitos, maus governadores. O que não se pode é generalizar, é tornar o todo como símbolo do que não presta. A quem interessa desmoralizar a política?”, questionou Coronel, criticando a pauta sempre negativa em torno da política e dos políticos.

O chefe do Legislativo baiano também defendeu a independência dos poderes: harmonia, mas sem subordinação. “Tudo que o Executivo planeja e realiza depende da autorização ou aprovação do Legislativo. Um Parlamento independente pressupõe debater, compartilhar a gestão pública, e não apenas aprovar o que o Executivo impõe. Precisamos mudar a forma de governar, para que possamos também acabar com os desvios e a corrupção”, criticou Coronel.

O presidente ressalta que esse discurso não é para causar problemas para o chefe do Executivo estadual – o governador Rui Costa. “Toda a população exige mudanças da classe política. Comecemos por mudar a relação entre os poderes: mais harmonia, menos submissão. Sou de um partido que integra a base política do governador, mas sou o líder de outros 62 deputados, que por sua vez foram escolhidos pelo povo para ser seus representantes”, ressalta.

Angelo Coronel destacou também os avanços vividos pela Assembleia Legislativa nas áreas administrativa e legislativa, com o recorde de aprovação de projetos, a retomada do debate político e as ações humanitárias e sociais empreendidas pelo Assembleia de Carinho. A própria UVB-BA, por determinação da Mesa Diretora da ALBA, ganhou um espaço próprio, uma sala, para exercer a sua representação no prédio da Assembleia Legislativa da Bahia.


PACTO FEDERATIVO


Coronel elogiou o trabalho realizado pela UVB-BA, presidido por Edylene Lopes Ferreira (PR), vereadora pelo município de Serrinha, e disse que a mudança dos hábitos políticos, exigidas pela população, passa pela discussão de um novo pacto federativo. “Fui prefeito de Coração de Maria e sei o que o prefeito passa, dependente eterno de verbas estaduais e federais. Os municípios não podem ter somente o ônus. Precisam resolver os problemas mais imediatos do povo”, defende.

Edylene Lopes Ferreira concorda com a necessidade de rediscussão do pacto.“É necessário que os vereadores possam ser muito mais que coadjuvantes de prefeitos e de deputados. Os vereadores têm sua autonomia, sua independência, e essa é a nova identidade da vereança que queremos mostrar para toda a população do Estado da Bahia”, argumenta Edylene. No Encontro Baiano de Parlamentares Municipalistas estiveram presentes também o secretário de Relações Institucionais, deputado Josias Gomes (PT), o conselheiro do TCM-BA, José Alfredo Rocha Dias; o presidente da UVB (nacional), Gilson Conzatti (PMDB), da cidade de Iraí/RS; o deputado estadual Luciano Ribeiro (DEM); o presidente da UPB, prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD) e o presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Leo Prates (DEM).


Foto: Vaner Casaes
  • Publicado em: 06/09/2017
  • Setor responsável: PRESIDENCIA
  • Compartilhar: