NOTÍCIAS
Angelo Coronel lamenta morte de Valdemar Gama

O falecimento do funcionário aposentado da Assembleia Legislativa Valdemar Gama, um dos mais queridos do Legislativo em seus quase 35 anos de “bons serviços prestados a esta egrégia Casa”, consternou o presidente Angelo Coronel, que  apresentou moção de pesar na Secretaria Geral da Mesa. O deputado rogou a Deus que confortasse os familiares e amigos de Valdemar Gama nesse momento difícil de separação, de dor, “certo de que as lembranças dos muitos momentos felizes vividos confortarão a todos”.

O falecimento aconteceu no último domingo, aos 86 anos, em Jaguaquara, sua terra natal, onde ele passou a residir após a aposentadoria, local também do sepultamento. Valdemar Gama foi vitimado por um ataque cardíaco. Nascido em 11 de outubro de 1932, ingressou no Legislativo em 1º de março de 1968 como motorista, “tornando-se pelo desempenho e amor ao trabalho figura de destaque entre aqueles servidores públicos considerados como exemplos de profissionalismo e dedicação”, frisou o presidente da ALBA.

A dedicação dele ao Legislativo era absoluta. Não tinha horário ou dia da semana em que não estivesse no trabalho, cuidando de “uma coisa ou de outra”, especialmente, no período em que ocupou um dos cargos mais espinhosos da Assembleia, a chefia da seção de Administração, Manutenção e Reparo (atualmente Coordenação de Manutenção) – posto no qual ficou por quase 20 anos, desde a posse em 30 de maio de 1983, até a sua aposentadoria em 12 de outubro de 2002.

Nesse cargo, ele tratou de tudo. Eletricidade, infiltrações, problemas hidráulicos, limpeza, manutenção de elevadores, geradores, aparelhos de ar condicionado, divisórias, registros de água, contadores de energia, linhas telefônicas, e outros equipamentos ou serviços. Cuidava até da comida dos peixes, carpas que ficavam no espelho d’água na área frontal ao palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães. Portava sempre a “chave-mestra” da Casa (na verdade uma pesada penca com dezenas de chaves), sempre útil quando alguém precisava entrar em repartição ou gabinete emergencialmente.

Na chefia da seção, Valdemar Gama, apesar do porte franzino, magro e de pequena estatura, nunca se esquivou de colocar a mão na massa e trabalhar junto com os subordinados, sábados, domingos ou feriados, conforme lembra Francisco Raposo, superintendente de Administração e Recursos Humanos da ALBA. O chefe de gabinete da presidência, Márcio Barreto, também lamentou o falecimento do ex-colega, frisando o “jeito apressado” e a prontidão com que ele atendia solicitações de consertos ou de qualquer problema que acontecesse nos gabinetes.

Márcio Barreto e Francisco Raposo, bem como Eudésia de Sena Gomes, assessora especial da Presidência, se somaram à manifestação de pesar do presidente Angelo Coronel e se solidarizaram com os familiares de Valdemar Gama, em particular, seu filho Dermeval Gama, servidor efetivo do Legislativo. O deputado finalizou a sua manifestação de pesar registrando “a consternação de todos que conviveram com ele”, além de solicitar que as entidades representativas dos funcionários da ALBA, o Sindsalba e a Assalba, tivessem ciência da moção.
Arquivo/Agência-ALBA
  • Publicado em: 16/05/2018
  • Setor responsável: ASSESSORIA COMUNICACAO SOCIAL
  • Compartilhar: