NOTÍCIAS
Maria del Carmen defende melhorias em Mata Escura

Compartilhe

Em indicação apresentada na Assembleia Legislativa, a deputada Maria del Carmen (PT) pediu ao prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), a instalação de mobiliário e sinalização no ponto de ônibus da Avenida Cardeal Dom Avelar Brandão Vilela, na Mata Escura, além de faixa de pedestre. Ela explicou que a medida, além de ser um clamor dos moradores da região, é uma necessidade premente.
Para a deputada, é preciso que a Prefeitura de Salvador tenha um olhar mais atento para Mata Escura, diante do clamor popular e da insatisfação por parte da população em relação ao sistema de transporte público do bairro. “Fora relatado pela população que há imensa dificuldade de acesso aos principais ônibus que circulam no bairro de forma segura, funcional, eficiente e rápida, posto que o ponto de ônibus carece de mobiliário e recuo”, afirmou del Carmen, no documento.

Na avaliação da petista, é imprescindível que haja a implementação de mobiliário no principal ponto de ônibus da avenida do bairro, possibilitando assim, maior segurança, mobilidade, acessibilidade  - “o que refletiria diretamente na qualidade de vida da população do bairro”.  

A proposta da parlamentar petista é que esse se construa uma baia para que o ponto de ônibus seja implementado em parte do terreno a ser cedido pela Secretaria de Administração Penitenciária da Bahia (Seap), a qual já está em diálogo com os moradores. “O ensejo da população é que tal ponto de ônibus tenha recuo na calçada para garantir maior segurança de embarque, bem como evitar retenção de veículos por conta da parada dos ônibus na avenida”, explicou a autora da indicação. 

De acordo com ela, o objetivo do pedido é facilitar a vida e proporcionar maior segurança e conforto para quem utiliza ônibus ou metrô dentro da capital baiana, com redução dos tempos de deslocamento, maior oferta de linhas nos bairros periféricos e comodidade aos usuários, que poderão utilizar os modais de transporte de forma integrada, segura e eficiente, como acontece nas grandes metrópoles do mundo inteiro.
Arquivo/Agência-ALBA
  • Publicado em: 09/06/2018
  • Setor responsável: ASSESSORIA COMUNICACAO SOCIAL
  • Compartilhar: