Quinta-feira , 19 de Setembro de 2019

MÍDIA CENTER

Olavo Pires, médico referência no tratamento do câncer ortopédico é o mais novo Cidadão Baiano

Publicado em: 17/05/2019 19:52
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
Uma das maiores referências no tratamento do câncer ortopédico do país, o médico e professor Olavo Pires de Camargo recebeu, na manhã desta sexta-feira (dia 17), o Título e Cidadão Baiano. Proposta pelo deputado Alan Sanches (DEM), a homenagem foi feita em sessão especial na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) e teve a presença de alunos e pacientes de Olavo, que se emocionou ao receber o título. “Sem querer desmerecer outras áreas da medicina e da própria ortopedia, minha relação com meus pacientes é para a vida toda. Continuo a manter contato com eles e seus familiares, seja através do telefone, seja pelas redes sociais”, contou o professor Olavo, em discurso emocionado durante a sessão.

Para o médico ortopedista, um dos motivos que o levaram a sua trajetória de sucesso como médico e professor foi a forma afetiva com que trata seus pacientes e alunos. “Sou extremante grato por essa relação que tenho com eles e credito isso a essa afetividade que também está no jeito baiano de ser”, afirmou o médico, cuja família chegou ao Brasil em 1580. “A história de minha família é uma história de mistura de raças, do português, do índio, do branco e isso também tem muita relação com a Bahia”, reforçou. Ele citou ainda a relação dos Pires com os jesuítas e dos conflitos deles com a família Camargo, que só acabou depois que a Coroa Portuguesa encontrou um jeito de uni-los: casando os jovens das duas famílias. “Foi assim que nasceu os Pires de Camargo”.

Em relação a sua trajetória profissional, Olavo Pires de Camargo contou que seguiu os passos de seu pai, o médico ortopedista e catedrático da Universidade de São Paulo (USP), Flávio Pires de Camargo. “Foi muito difícil seguir a carreira de meu pai, sempre tinha que provar alguma coisa, mas isso acabou me fortalecendo”, continuou ele, contando ainda que a especialidade da oncologia pediátrica nasceu no ano de 1982. “Até então, o câncer ortopédico tinha um alto percentual de óbitos e de amputações de membros”, explicou. De acordo com o médico, essa situação começou a mudar no Brasil e no mundo com o desenvolvimento da especialidade. “Foi uma das maiores revoluções da Medicina nos anos de 1990”, acrescentou ele.

No Brasil, Olavo Pires de Camargo é uma das principais referências da oncologia ortopédica, como afirmou o deputado Alan Sanches, que também é médico ortopedista. “Este homem dedicou a sua vida a tratar uma doença cujo nome as pessoas não gostam nem de pronunciar: o câncer”, afirmou. Sanches observou ainda que essa dedicação não se restringiu ao tratamento de pacientes, mas também à formação de discípulos que garantiu um tratamento diferenciado que deu mais qualidade de vida e evitou muitas mortes no Brasil. “Esses médicos não só ajudaram a salvar muitas vidas como ajudaram a melhorar a autoestima dos pacientes com a implantação de próteses que deram seguimento aos ossos”, afirmou Sanches. 

O deputado democrata destacou o significado do trabalho do homenageado e afirmou que, chegando ao terceiro mandato como deputado estadual, esse foi o maior privilégio que teve no Parlamento baiano. Ele lembrou, que, além do Título de Cidadão Baiano, Dr. Olavo recebeu homenagens da Academia de Medicina da Bahia e da Universidade Federal da Bahia (Ufba). “Agora ele recebe mais essa homenagem merecida e vira cidadão baiano, o que só vai aumentar sua responsabilidade com os pacientes de nosso estado”, brincou o parlamentar, destacando ainda suas contribuições para o desenvolvimento da medicina baiana, como também por disseminar conhecimentos sobre ortopedia e traumatologia no estado.

Em seu discurso, Alan também fez um resumo do currículo do homenageado, que se graduou em medicina pela Escola Paulista de Medicina (EPM), em 1976. Fez residência médica e se especializou em ortopedia e traumatologia no Instituto de Ortopedia e Traumatologia – IOT/SP. Em 1985, tornou-se mestre pela USP. Em 1989, obteve o título de Doutor pela USP, com “brilhante” trabalho sobre o tratamento de tumores ósseos. Em 1994, recebeu o título de livre-docência da USP, que é concedido apenas para portadores do título de Doutor, após aprovação em concurso público, e que atesta uma qualidade superior na docência e na pesquisa. 

O novo cidadão baiano é professor titular da Faculdade de Medicina da USP desde 2006 e é autor de diversas obras científicas, publicadas e reconhecidas mundialmente. “Como professor, contribuiu significativamente na formação de diversos profissionais da área médica. Como pesquisador, coleciona uma enciclopédia de obras e publicações de extremo relevo para o progresso da medicina no estado, no país e no mundo. Como médico, já tratou milhares de pacientes, com a gloriosa e divina honra de ter salvado muitas vidas e ter contribuído para a saúde e o bem-estar de inúmeras pessoas, inclusive de muitos baianos”, concluiu Sanches. 


Compartilhar: