Terça-feira , 07 de Julho de 2020

MÍDIA CENTER

Assembleia Legislativa decreta luto oficial pela morte do ex-deputado Nivaldo Fernandes

Publicado em: 26/06/2020 20:53
Setor responsável: Notícia

 

A Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), por determinação do presidente Nelson Leal (PP), decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-deputado estadual Nivaldo Fernandes Oliveira, aos 89 anos, em Itaberaba, na noite da última quarta-feira (24). Itaberabense, o político foi vereador da sua cidade por dois mandatos consecutivos, de 1958 a 1966, chegando a presidir a Câmara Municipal (1962-1964). Ele cumpriu mandato no Legislativo estadual na 10ª Legislatura, de 1983 a 1987, pelo então Partido Democrático Social (PDS). 

 
Um dos políticos mais influentes da região do Piemonte do Paraguaçu, Nivaldo Fernandes era advogado, formado pela Universidade Federal da Bahia em 1956, além de professor e pecuarista. Na ALBA, foi presidente da Comissão de Educação e Serviços Públicos (1984); além de titular das comissões do Pólo Petroquímico (1983), Seca (1983), Agricultura e Incentivo Rural (1983), Agricultura (1984), Educação e Serviços Públicos (1983), Agricultura e Política Rural (1985), Educação, Esportes e Serviço Público (1985-1986). Após seu mandato, atuou como superintendente administrativo e parlamentar da Casa, no ano de 1990. 

 

Ligado ao setor agropecuário baiano, Nivaldo Fernandes foi vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb) por três mandatos, entre 1977 e 1985, ocupando ainda o cargo de delegado da entidade junto à Confederação Nacional de Agricultura (CNA), de 1971 a 1977; representou ainda a Faeb na Câmara Consultiva do Leite da Bahia no ano de 2001. Em 1987, foi diretor-presidente do Frigorífico Sudoeste Baiano (Frisuba), e, em 1989, assumiu a direção de produção das Centrais de Abastecimento da Bahia S/A (Ceasa). 

 

Em Itaberaba, sua terra natal, exerceu ainda as funções de delegado regional de polícia (1957-1959 e 1961-1963); provedor da Santa Casa de Misericórdia; presidente da Cooperativa Cultural do município; superintendente de Desenvolvimento Social e Econômico da Prefeitura Municipal (1997-2000). O ex-deputado deixa esposa, Anna Maria, e três filhos, Nivaldo, Carlos e Lícia Margarida.




Compartilhar: